Cadastre-se para receber atualizações do plástico bolha via e-mail:

 

 


Esta coluna é uma tradição do jornal. Entre tantos desafios poéticos que propusemos desde o número 17, o das vogais teve particular sucesso — acabou inspirando uma ala inteira da exposição Poesia Agora. Trazemos, agora, o resultado da expansão dessa experiência novamente para o jornal. Confira os poemas sem as vogais E, I, O e U.

 

Próxima edição
Escrever um poema em primeira pessoa em que o eu lírico claramente não seja você: pode ser uma pessoa qualquer do sexo oposto, uma figura histórica, um personagem literário já existente, um animal. A intenção básica é fazer um exercício de despersonalização, violar a tendência de quase todo poeta lírico de falar sempre sobre si próprio. Essa pessoa, animal, planta ou objeto deve mandar o seu poema para
desafio@jornalplasticobolha.com.br

 

 

SEM "I"

 

 

Alvoroço
Paulo Soares


Um amor ou
Uma vogal
Não faz tanta falta.


Do papel salta
Como do fundo do poço


Outra emoção,

Ou palavras

Em alvoroço.


Como quem tem um caroço

No lugar do coração.

 

 



Esse texto foi publicado no plástico bolha nº37: download PDF

 

 






 

 


 

Copyright - Jornal Plástico Bolha - E-mail: redacao@jornalplasticobolha.com.br