Cadastre-se para receber atualizações do plástico bolha via e-mail:

 

 

 


Tatuagem

Saulo Dourado

 

Quando me mostrou a tua tatuagem
Perguntei como tinha coragem
Marcar assim na pele por toda a vida
Uma coisa que mais parece uma ferida


Tu, num rompante de mau humor
Ergueu o dedo em riste e retrucou:
“Antes a ferida eterna no tornozelo direito
Do que, como tu, no interior do peito”

 



Esse texto foi publicado no plástico bolha nº38: download PDF

 

 

 






 

 


 

Copyright - Jornal Plástico Bolha - E-mail: redacao@jornalplasticobolha.com.br