Cadastre-se para receber atualizações do plástico bolha via e-mail:

 

 

 


Poema em frasco

Ronaldo Henrique Barbosa Junior

 


           A poesia
          brota viva
         num frasco
         profundo e
        devidamente
      aquecido à tem
  peratura de 36 graus.
 A face de tal frasco não
traz nenhuma recomenda
ção que não seja a imodera
ção e a necessidade da em
briaguez contínua que acar
reta alucinações e um olhar
inquieto  para  a  excelência
da humanidade.  A essência
vital  que  preenche  tal fras
co emana viva do tambor ne
gro já gasto,  do livro escrito
à mão, do  quadro  mal pinta
do pelo autor,  da  montanha
torta ao longe da  paisagem,
do ator que se doa ao palco
e da pétala que se  despren
de lentamente  da  flor.  E o
poeta, em seu esplendor, é
aquele que realmente guar
da no peito  a vida que irra
dia dos mínimos elementos
   que compõem a rotina.

 



Esse texto foi publicado no plástico bolha nº39: download PDF

 

 

 






 

 


 

Copyright - Jornal Plástico Bolha - E-mail: redacao@jornalplasticobolha.com.br