Cadastre-se para receber atualizações do plástico bolha via e-mail:

 

 

 


[Sempre disseram que preto não pode falar]

Vic Torinno


Sempre disseram que preto não pode falar
Preto não tem voz
O preto que tem voz é sempre calado


Mais um sorriso preto apagado
Mais uma esperança preta tombada
Mais um corpo preto no chão
Mais sangue preto que escorre
Mais uma preta pra estatística
Mais um dos nossos mortos.
Descansa
Luz no teu caminho porque o povo de Aruanda te abraça e te ilumina
Descansa.

 



Esse texto foi publicado no plástico bolha nº39: download PDF

 

 

 

 






 

 


 

Copyright - Jornal Plástico Bolha - E-mail: redacao@jornalplasticobolha.com.br