Cadastre-se para receber atualizações do plástico bolha via e-mail:

 

 

 


Baia de Guanabara

Carolina Bastos


A Baía pútrida-plástico remontando-se no bloco de pedra, nas velas brancas de optimist que ventam lentas contra mim; e os gatos todos rotos lambendo-se à sua beira. Do outro lado a Urca fluida. Todos os seus buracos que não vejo daqui desalentam o correr frenético dos carros. Um homem da Baixada foi nadar lá e saltou das pedras. Estilhaçou a cabeça até a morte na ferrugem de um fogão abandonado.

 

 

Esse texto foi publicado no plástico bolha nº 5 : download PDF

 

 






 

 


 

Copyright - Jornal Plástico Bolha - 2008 - E-mail: redacao@jornalplasticobolha.com.br